5 motivos para você separar o lixo reciclável

lixo reciclavel

A reciclagem é uma das diversas (e principal) maneiras, de diminuir o impacto negativo do ser humano no meio ambiente. Inclusive, de acordo com o Ministério do Meio Ambiente, realizar a separação dos resíduos ajuda lixões e aterros sanitários, visto que chegarão até eles apenas os rejeitos, ou seja, aquilo que não pode ser reaproveitado. Além disso, a reciclagem ajuda na economia da cidade, oferecendo bom retorno para a sociedade e meio ambiente ao mesmo tempo.

Contudo, infelizmente, não são todas as pessoas que realizam essa separação e isso influencia diretamente no setor, visto que sem ela os resíduos não podem ser reciclados. Por isso, se você ainda não separa seu lixo leia esse post e aprenda de uma vez por todas por que e como realizar a separação da forma correta.

5 motivos para você separar o lixo reciclável

Para começar, você precisa entender o porquê de separar o lixo, afinal, quando fazemos algo que não vemos sentido, é difícil manter a constância.

  1. Menor extração de recursos naturais do planeta

Com a separação correta para a reciclagem, os materiais como embalagens plásticas, papel e papelão podem ser transformados em outros produtos, diminuindo a retirada dos recursos naturais.

  1. Economia de energia para o país

Para cada quilo de alumínio reciclado é possível evitar a extração de cinco quilos de bauxita (minério base para fabricar o alumínio). Isso é importante, visto que sua produção demanda muita energia e com a reciclagem é possível economizar 95% de eletricidade que é gasta na produção do alumínio primário.

  1. Inclusão social e maior geração de renda para catadores

Os catadores dependem dos resíduos sólidos descartados para sobreviver e ao separar o lixo reciclável você pode ajudar a sociedade como um todo. Afinal, se a faixa de renda aumenta é possível ter maior inclusão.

  1. Redução de impactos à água, solos, saúde e biodiversidade:

Sabemos que boa parte do lixo é descartado de forma incorreta, podendo chegar a rios, mares, oceanos e florestas, prejudicando toda a vida que ali possui. Por isso, realizar a separação é fundamental para que os resíduos sejam enviados para os locais corretos e possam ser reaproveitados.

  1. Menor emissão de gases do efeito estufa

Quando não separado, o lixo é enviado para aterros e lixões que ficam superlotados emitindo ainda mais CO2, visto que se misturam com a decomposição de matéria morta (lixo orgânico). Além disso, com a separação, a reciclagem evita boa parte dos processos de produção que emitem, direta ou indiretamente, partículas de CO2 que acaba sendo o gás mais nocivo do efeito estufa. Ou seja, ao eliminar uma parte dos processos produtivos é possível ter maior controle sobre os responsáveis pelo aquecimento global.

Sendo assim, ao separar corretamente os resíduos os primeiros passos são dados para sua destinação adequada, sendo possível reutilizar, reciclar, melhorar a qualidade de vida dos catadores, realizar a compostagem, aumentar o ciclo de vida de aterros e diminuir o impacto ambiental negativo do ser humano.

Veja agora algumas dicas sobre como separar o lixo.

O que você pode e não pode reciclar?

Qualquer resíduo descartado que pode ser transformado e retornar à cadeira produtiva para ser o mesmo produto ou até mesmo produtos diferentes pode ser reciclado. Alguns exemplos são: embalagens plásticas, papel, papelão, PET, jornais, revistas, caixas, latas de cerveja, produtos eletroeletrônicos, etc.

Agora, existem produtos que não podem ser reciclados como, etiqueta adesiva, fita crepe, guardanapo, fotografia, papéis sujos, papel sanitário, papel-carbono, copo de papel, cabos de panela, tomadas, clipes, grampos, esponjas de aço, espelho, porcelana, etc. Pilhas e baterias de celular devem retornar aos fabricantes ou depositadas em coletores destinados para esse fim.

Como realizar a separação corretamente?

O primeiro passo é separar o lixo reciclável do orgânico (sobras de alimentos, cascas de frutas, legumes). Além disso, coloque plásticos, vidros, metais e papéis em sacos separados.

Embalagens do tipo longa vida, como latas, garrafas e frascos de vidro ou plástico devem ser lavadas e deixar secar antes de colocar nos coletores. Lembre-se que papeis não podem estar molhados ou amassados (podem ser dobrados).

Agora, vidros quebrados e materiais cortantes devem ser embrulhados em papel grosso, como o jornal, ou colocados em caixas para evitar acidentes com os catadores.

Por fim, embalagens mistas devem ser desmontadas e separadas as partes de metal, plástico e vidro, devendo ser depositadas em cada coletor específico. Contudo, como cartelas de comprimidos são difíceis de manusear e desgrudar o plástico do metal, podem ser descartadas junto com os plásticos. Lembre-se que o isopor também deve ser descartado com esse último, pois se transformam em matéria-prima para blocos de construção civil.

Agora que você entendeu a importância e como realizar a separação adequada do lixo reciclável é hora de colocar a mão na massa. São atitudes simples e que não tomam tempo, mas os benefícios para o meio ambiente são gigantes.

Leia Tambem:

Qual o tipo de churrasqueira ideal para sua casa?

Leave a Reply