Como o investimento em inovação revoluciona a indústria?

Inovação na indistria

O debate sobre a inovação é cada vez mais frequente. Afinal de contas, em um cenário com inúmeras transformações digitais e avanços tecnológicos, faz-se necessário implementar novas estratégias nos diferentes segmentos sociais, principalmente no ramo industrial e de produção.

Mas o que de fato define uma inovação? E como o investimento em inovação pode revolucionar a indústria?

O artigo de hoje pretende responder essas perguntas, além de mostrar como a tecnologia é extremamente importante para o desenvolvimento do trabalho industrial no contexto brasileiro e internacional.

Acompanhe a leitura!

O que é inovação?

O conceito de inovação é muito variado e depende da aplicação. Porém, considera-se como inovação a possibilidade de explorar novas ideias, sendo possível apropriá-las para gerar valor para a sociedade.

Por exemplo, uma autoclave para manicure é considerada uma inovação à medida que oferece vantagens aos indivíduos, por exemplo, a melhora na higienização, a diminuição de índices de contágio de doenças e, até mesmo, o aumento do faturamento para manicures com o equipamento.

Importante ressaltar que há uma diferença entre invenção e inovação, embora ambas possam se encontrar em algum momento.

Uma invenção consiste em uma nova forma de fazer algo. Porém, ela pode se tornar uma invenção quando apresenta algo de relevante para empresas e sociedade.

Ou seja, a inovação é capaz de modificar até mesmo comportamentos.

Um exemplo notório é a tela sensível ao toque. A tecnologia foi inventada em meados dos anos de 1960, na Inglaterra, mas se tornou uma inovação quando passou a ser aplicada em muitos produtos, inovando a maneira como as pessoas utilizam dispositivos, equipamentos e aparelhos.

A inovação também se refere às mudanças em modelos de negócios, métodos organizacionais e fontes de suprimentos.

Durante o século XX, o economista Joseph Schumpeter elaborou a “Teoria do Desenvolvimento Econômico”, tratando de cinco tipos de inovação:

  • A introdução de um novo bem;
  • A introdução de um novo método;
  • A abertura de novos mercados;
  • A descoberta de uma nova matéria-prima;
  • O desenvolvimento de uma nova estrutura organizacional.

Ou seja, apesar do conceito de inovação se relacionar intimamente à tecnologia, ela também pode se referir a outras mudanças, como um novo método para fazer a manutenção de servo motor, uma nova cultura empresarial, etc.

Inovação na indústria: a Quarta Revolução Industrial

As inovações são constantemente observadas na indústria. Desde o surgimento das primeiras fábricas produtivas, em meados do século XVIII, com a Primeira Revolução Industrial, observa-se a inovação nos modelos de produção, que deixaram de ser artesanais e se tornaram fabris.

Com a Segunda Revolução Industrial, as linhas de montagem das fábricas de automóveis também revolucionaram a produtividade das indústrias, além de oferecerem a fabricação de itens em série, por um preço muito mais barato e acessível ao mercado.

Já a Terceira Revolução Industrial, iniciada no século XX, mostra o advento da eletrônica, bem como da introdução da robótica e os inúmeros avanços científicos. É nesta época que verificamos o aprimoramento de certas máquinas e componentes.

Por exemplo, vemos a montagem de um quadro de comando eletrico feito com componentes eletrônicos extremamente precisos.

Atualmente, passamos pela Quarta Revolução Industrial, ou Indústria 4.0, com a presença de novas tecnologias capazes de aumentar a produtividade e colocar a inovação no centro de todas as etapas do processo produtivo.

Ou seja, a inovação é vista como parte da estratégia de desenvolvimento e crescimento econômico.

Por conta disso, é cada vez mais indispensável fazer investimentos em inovações para contribuir com a produção das indústrias, garantindo maior qualidade nos produtos, segurança para os colaboradores e redução de custos.

Por exemplo, as inovações foram capazes de aprimorar o epi equipamento de proteção individual e, com isso, foi possível diminuir o número de acidentes de trabalho nas fábricas.

Em conjunto, as tecnologias inovadoras também contribuíram significativamente com o meio ambiente, propondo o uso de recursos sustentáveis e fontes alternativas de energia, para reduzir os impactos à natureza.

Hoje em dia, é possível fazer a sondagem SPT de modo muito menos agressivo, contribuindo para a preservação do meio ambiente, mas sem prejudicar o desenvolvimento econômico, que é tão importante para a sociedade.

No cenário de transformações digitais que vivenciamos, as empresas buscam se alinhar com as inúmeras inovações e, desse modo, sustentar estratégias para a aplicação de novos modelos de negócios e gestão, para impulsionar o desenvolvimento econômico-social.

5 tendências inovadoras da Indústria 4.0

O termo “Indústria 4.0” é usado para designar o salto de mudanças tecnológicas e de inovações que atingiram o setor industrial, permitindo alcançar um grau disruptivo, especialmente com a digitalização e automação das produções.

Assim, na Quarta Revolução Industrial, uma simples instalação de ponto de ancoragem, por exemplo, pode ser feita em conjunto com sistema de dados que avaliam as condições de segurança dos trabalhadores e transmitem essas informações em tempo real, por meio da internet.

Quer dizer, que não só se consta o avanço em tecnologias, mas nas formas de trabalho e no próprio perfil das pessoas, que estão cada vez mais conectadas.

Com isso, a Indústria 4.0 traz algumas tendências inovadoras, que exigem conhecimentos multidisciplinares, em uma dinâmica que vai além da inovação de produtos. Veja algumas abaixo:

1 – Internet das Coisas (IoT)

A Internet das Coisas, ou Internet of Things (IoT), em inglês, é caracterizada como uma rede de máquinas, dispositivos e equipamentos que são interconectados e trocam informações.

Nesse sentido, todos os objetos são conectados através da internet e, desse modo, trocam dados importantes em tempo real, além de obedecerem a comandos inteligentes, por meio de sistemas computacionais.

Por exemplo, um sistema de segurança, com concertina galvanizada, câmeras e sensores de movimento pode se conectar a uma central que capta todas as informações e as envia para celulares e smartphones.

2 – Impressão 3D

A impressão 3D já se mostrou como uma grande inovação dentro das indústrias. Para termos uma ideia, o segmento já ultrapassou a marca de 5,1 bilhões de dólares em investimentos, com um crescimento de 25,9% na manufatura aditiva.

Em 2015, cerca de 71% das fábricas nos Estados Unidos já usavam a tecnologia de impressão 3D, principalmente para prototipagem, com um percentual de 31,4%.

Uma das grandes vantagens da impressão 3D é a possibilidade de desenvolver os produtos em softwares, fazer todos os testes digitais e, somente depois do projeto aprovado, mandá-lo para a impressora.

Além disso, a impressão 3D é extremamente rápida, o que reduz o tempo de fabricação de protótipos e outros produtos finais.

3 – Big Data

O Big Data consiste no tratamento do grande volume de informações na Indústria 4.0. Por exemplo, uma empresa que trabalha com o aluguel de munck possui dados sobre seus clientes, incluindo o tempo de locação e outras informações pessoais.

Com o Big Data, é possível gerenciar e organizar melhor todos esses dados, deixando o processo produtivo mais eficiente e seguro.

4 – Nanotecnologia

A nanotecnologia é o controle da matéria em nanoescala, isto é, em escala atômica e molecular.

A grande vantagem dessa inovação é o desenvolvimento de materiais e componentes extremamente pequenos, que podem ser aplicados em diversas áreas de pesquisa – não só na indústria, mas também na Medicina.

Desse modo, é possível melhorar a produtividade e ter resultados mais precisos, ainda mais quando se exige um nível alto de detalhamento.

5 – Biotecnologia

A biotecnologia se refere ao uso de elementos biológicos para atuar em determinadas produções. Ela não é um conceito novo, já que não é de hoje que muitos microrganismos são usados em processos de fermentação, por exemplo.

No entanto, o aprimoramento técnico e tecnológico permitiu aproximar a indústria 4.0 e biotecnologia industrial. Assim, se bem explorada, a biotecnologia abre possibilidades para ampliar a qualidade de vida humana e, ao mesmo tempo, cuidar do meio ambiente.

Além disso, a grande promessa da biotecnologia é promover a melhor produtividade, sem deixar de lado a otimização dos recursos naturais e os ganhos para a saúde da população.

Conclusão sobre a inovação na indústria

A inovação é algo constante no ramo industrial. Desde o surgimento das primeiras fábricas, muitos produtos inovadores, métodos de trabalho e modelos de negócios foram incorporados às indústrias, tendo como principal objetivo melhorar a produtividade e promover melhores ganhos.

Hoje em dia, a Indústria 4.0 não somente integra esses preceitos, mas também permite o desenvolvimento de maneira sustentável, levando em conta as prioridades humanas e as necessidades do meio ambiente.

Assim, temos um conjunto de inovações de ponta, que modificam a fabricação de produtos, mas também influenciam no comportamento, nas formas de organização e no gerenciamento das atividades.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 Leia Também:

Benefícios e desvantagens da energia solar fotovoltaica

Leave a Reply