Entenda Tudo Sobre Um E-Commerce Bem Estruturado

Entenda tudo sobre um E-Commerce bem estruturado

O E-Commerce é um tendência de mercado que tem muitas vantagens tanto para os consumidores quanto para as empresas. 

As plataformas permitem um processo de compra e venda mais simples, e podem ser utilizadas por empresas de praticamente todos os segmentos e dimensões, com as técnicas e estratégias adequadas.

Outra vantagem é que os custos para a manutenção dos E-Commerces são relativamente baixos, o que torna esse modelo de negócio ainda mais vantajoso.

No entanto, a estrutura do E-Commerce exige cuidados diferentes que as lojas físicas, e o planejamento deve envolver todas as etapas, desde o desenvolvimento do modelo de negócios até a entrega de produtos aos consumidores.

É comum que empreendedores iniciantes tenham a ideia de que a criação de uma loja virtual é mais fácil, mas esse pensamento é um engano.

Para o sucesso do E-Commerce, é preciso ter bem definido o nicho de mercado, com relação aos tipos de produtos que serão vendidos e, principalmente, o público-alvo do empreendimento. 

Contudo, é possível enumerar os seguintes pontos de atenção para a montagem de um E-Commerce bem estruturado:

  1. Definição do público-alvo;
  2. Estoque de produtos e logística;
  3. Busca por bons fornecedores;
  4. Escolha de uma boa plataforma;
  5. Cadastro adequado dos produtos;
  6. Escolha das formas de pagamento;
  7. Criação de canais para atendimento ao cliente;
  8. Estabelecimento de uma política de trocas;
  9. Divulgação do E-Commerce com estratégias de Marketing Digital;
  10. Uso de ferramentas para análise dos resultados.

1. Definição do público-alvo

Antes de iniciar o planejamento do E-Commerce, é fundamental que as empresas se dediquem à definição dos produtos que serão vendidos e, consequentemente, do público-alvo do negócio. 

No caso das empresas que estão expandindo os seus negócios para a esfera digital mas já possuem pontos de venda físicos, pode ser que a venda de estufagem de container, por exemplo, já esteja acertada.

Contudo, é preciso desenvolver uma estratégia de comunicação para alcançar esse público, o que inclui elementos como a identidade visual e a linguagem da empresa, por exemplo.

O ideal é que o consumidor em potencial tenha à disposição todas as informações de que precisa para continuar na jornada até a efetivação da compra.

 Independente de o produto oferecido ser estufa ou aquecedor solar residencial, o foco do negócio deve estar sempre em proporcionar as melhores experiências para os clientes. 

Para isso é necessário que o empreendimento conheça seus consumidores e estude os seus desejos, necessidades, hábitos de consumo e opiniões. Esses aspectos devem ser considerados em todos os estágios do planejamento, montagem e funcionamento do E-Commerce.

2. Estoque de produtos e logística

Ter um estoque com estrutura suficiente é fundamental para a administração de um E-Commerce. 

Quanto mais produtos à disposição dos clientes, maior é o estoque do lojista de tubo dreno corrugado, ainda no exemplo das especializadas em itens para construção civil.

Pode parecer óbvio, mas muitos empreendedores erram ao oferecer aos consumidores aquilo que não têm em estoque e, portanto, não podem entregar. Isso é bastante negativo para a imagem da empresa, que fica parecendo desorganizada e pode ter a reputação prejudicada.

O ideal é que os empreendedores de E-Commerce estejam sempre cientes das situações dos seus estoques, realizando melhorias para atender aos clientes sempre da forma mais rápida e segura possível. Com relação à logística, algumas recomendações são:

  • Armazenar os produtos adequadamente, separados e categorizados;
  • Cuidar da qualidade da embalagem, evitando violações;
  • Preencher corretamente os dados de entrega, evitando falhas de entrega;
  • Fazer adaptações e reestruturações visando melhorias nos sistemas.

3. Busca por bons fornecedores

Ter bons fornecedores é fundamental para qualquer negócio baseado em vendas. Afinal, quando o produto é uma porta de aço de enrolar de alta qualidade, resistência, funcionalidade e beleza, são maiores as chances de sucesso.

Independente de um empreendimento já contar com uma loja física ou não, as cotações e pesquisas de mercado são sempre necessárias. 

Nesse momento, a dica é optar por fornecedores que entregam as mercadorias com a qualidade desejada, dentro do prazo e com contrato e garantias, se for o caso.

A escolha de fornecedores confiáveis e com entrega rápida pode ser bastante benéfica para E-Commerces de produtos de grandes dimensões, como molduras de concreto, por exemplo. Desta forma, é possível operar com menos estoque e rentabilizar mais a operação.

4. Escolha de uma boa plataforma

Uma boa plataforma é crucial para que os clientes e potenciais clientes tenham uma boa experiência no E-Commerce, independente do segmento de atuação.

A plataforma escolhida deve estar preparada para o crescimento do negócio, com possibilidades de adaptação às necessidades do momento.

A escolha inadequada de plataforma muitas vezes faz com que os empreendedores tenham que mudar no futuro, o que além de custar mais e representar um trabalho desnecessário, também pode frear o crescimento do E-Commerce.

5. Cadastro adequado dos produtos

Ao entrar nos E-Commerces, os potenciais consumidores esperam encontrar produtos com fotos e descrições adequadas, que auxiliem nos processos de compras. Caso contrário, muito provavelmente os interessados irão desistir das compras e diminuir a confiança na empresa.

As fotos dos produtos devem ter a resolução adequada e as descrições devem ser bem detalhadas e honestas. Dados incorretos podem até gerar reclamações e prejudicar a imagem da empresa.

Além das descrições e especificações técnicas detalhadas, recomenda-se o uso de depoimentos de outros compradores, a indicação de produtos relacionados, entre outras informações.

Por não ter o produto em mãos, o consumidor interessado em comprar pés para móveis de madeira, por exemplo, deve ser conquistado por meio das informações e o design da página, que são capazes impulsionar as vendas.

6. Escolha das formas de pagamento

As formas de pagamento mais utilizadas pelos E-Commerces são o cartão de crédito, débito ou boleto bancário. É preciso escolher os parceiros financeiros com cuidado e, se possível, disponibilizar opções para o parcelamento dos produtos ou serviços.

Se o E-Commerce falhar bem na hora de concluir a compra, seja por falha de comunicação com a empresa ou por um erro interno mesmo, o pedido não será gerado e aumentam as chances de a loja de tela galvanizada, por exemplo, perder o cliente para outra fornecedora.

7. Criação de canais para atendimento ao cliente

Muitos podem ser os motivos ou dúvidas motivando os consumidores ou potenciais consumidores a tentar um contato com a empresa. 

É fundamental que ela ofereça uma diversidade de canais, para que o cliente possa escolher de acordo com a sua preferência. Os principais canais de comunicação e atendimento ao cliente são o telefone, o e-mail, chats e chatbots, além das redes sociais.

Atualmente as redes sociais são o canal preferido do público, tanto para consumo de informações quanto para o relacionamento com familiares, amigos e colegas de trabalho. O ideal é que a empresa produtora e vendedora de pallet de contenção, por exemplo, esteja presente nos canais em que se encontra o seu público, buscando aproximação com conteúdos relevantes e interações.

8. Estabelecimento de uma política de trocas

É muito importante que o E-Commerce tenha uma política de trocas de produtos, e que ela esteja disponível para conferência no site, explicando como funciona o processo de troca e devolução da loja.

As empresas devem respeitar os prazos e a política estabelecida pelo Código de Defesa do Consumidor.

A preservação dos clientes é fundamental  para o sucesso de qualquer negócio, porque sempre será mais fácil fazer vendas para quem já conhece a marca do que para desconhecidos. Com uma boa política de trocas, aumentam as chances da loja satisfazer as necessidades dos clientes, mesmo em casos de inadequação ou insatisfação. 

Assim, a empresa mantém a sua reputação e o consumidor pode até voltar a comprar, dependendo de como foi a resolução do problema.

9. Divulgação do E-Commerce com estratégias de Marketing Digital

É por meio da promoção da loja que as pessoas irão ficar sabendo que ela existe. O comércio online está intimamente ligado às estratégias de Marketing Digital, que são grandes ferramentas para que os E-Commerces se tornem conhecidos entre o seu público, ganhem autoridade na internet e aumentem as oportunidades de negócios.

O ideal é que o site conte também com um blog, para a publicação de artigos informativos, de alta qualidade e relevantes. Os conteúdos devem estar otimizados de acordo com as boas práticas de SEO (Otimização de Mecanismo de Busca), para serem encontrados facilmente na internet.

A criação de páginas nas redes sociais também contribui para a produção de conteúdos, divulgação de artigos, compartilhamento de links de ofertas, e aumento do engajamento do público, que são bastante positivos para a imagem da empresa.

10. Uso de ferramentas para análise dos resultados

Depois de planejar e executar todas as etapas para a estruturação do E-Commerce, recomendam-se o uso de ferramentas para a análise de resultados. As plataformas permitem o estudo das estratégias que deram certo e daquelas que precisam de adaptações para atingirem resultados melhores.

Elas também facilitam a compreensão sobre o público do E-Commerce, por meio de dados que são gerados com as interações dos potenciais clientes. Qualquer informação pode ser útil para agregar novas funcionalidades ou fazer alterações para melhorar a experiência dos clientes.

Ao final, é preciso que os empreendedores percebam que as vendas nos ambientes virtuais estão crescendo e, por isso, trata-se de um mercado bastante fértil para tendências, melhorias e adaptações. Com atenção às principais ferramentas para o E-Commerce e atenção no público-alvo, aumentam as chances de sucesso do negócio.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Leia Também
Dicas para se tornar um empreendedor inovador
Atendimento ao Cliente – Como Deve Ser
Como Importar da China – Tudo Que Você Precisa Saber

Leave a Reply